Quinta-feira, 18 de julho de 2024
informe o texto

Notícias Polêmicas

Atendimento médico

Prefeito vistoria obras no antigo PS e classifica como injusta a falta de cooperação para o atendimento de saúde aos pacientes do interior

O gestor destacou que a situação é “injusta e insustentável”, ressaltando a necessidade de encontrar soluções para garantia da qualidade do serviço prestado a Cuiabá.

O prefeito de Cuiab, Emanuel Pinheiro, reforou na tarde desta sexta-feira (3) o apelo s autoridades estaduais e federais na destinao de recursos garantindo o atendimento aos pacientes do Sistema nico de Sade (SUS) residentes no interior do estado, que so encaminhados capital mato-grossense. O gestor destacou que a situao “injusta e insustentvel”, ressaltando a necessidade de encontrar solues para garantia da qualidade do servio prestado a Cuiab.

“Estou realizando nossas habituais caminhadas pela cidade de Cuiab, inspecionando as aes e obras realizadas durante minha gesto. Atualmente, estamos nas instalaes do antigo Pronto Socorro de Cuiab, onde estamos em meio a uma reforma na rea da recepo. Esta unidade antiga e, embora tenha sido proposto seu fechamento aps a inaugurao do HMC, o maior hospital pblico do Estado, decidi mant-la aberta por questes de solidariedade, compaixo e humanizao. Como gestor, entendo a importncia de no fechar leitos, mas sim ampli-los para atender populao que depende do SUS. Infelizmente, no recebemos o apoio esperado do estado e da Unio para lidar com esta situao”, disse o gestor.

O prefeito informou ainda que hoje, 3 de maio, “verificou que h 159 pacientes internados aqui, sendo que cerca de 70 deles so do interior do estado. injusto que a populao cuiabana carregue sozinha o nus financeiro dessa situao. O SUS um sistema tripartite, onde a Unio, os estados e os municpios tm responsabilidades. No entanto, a prefeitura de Cuiab acaba arcando com a maior parte dos custos, especialmente nos hospitais HMC, So Benedito e o antigo Pronto Socorro. O custo mdio dirio de um paciente internado de aproximadamente R$ 1.880,00, e ao multiplicar esse valor pelo nmero de pacientes e pelos dias do ms e do ano, percebemos a imensa quantia que a populao cuiabana est custeando sozinha”.

Preocupado,  o prefeito reforou o apelo j amplamente divulgado. “Esta situao injusta e insustentvel. Precisamos sentar mesa e encontrar solues para garantir que Cuiab no seja prejudicada. Como prefeito da capital, sou solidrio com a populao do interior e estou comprometido em cuidar da sade e da vida de todos os cuiabanos. hora de dialogar e agir para resolver este problema”, finalizou.

 
Sitevip Internet