Sábado, 13 de abril de 2024
informe o texto

Artigos Emirella Martin

Contra fatos no h argumentos: A inslita resistncia de mulheres coronis em instituies militares estaduais

Estamos no ms alusivo ao Dia Internacional das Mulheres, oportunidade em que dado nfase s lutas femininas, portanto, apropriado discorrer sobre a diversidade de gnero nas instituies militares estaduais do Brasil

9). Assim como, a prpria fora fsica um atributo fsico treinvel, contribudo pelo
condicionamento, que vai muito alm da fora e que tambm deve estar em condies apropriadas
profisso.

No pice da pirmide temos o posto de coronel destinado as funes de gesto das instituies,
como j mencionado. Portanto, alcanado por aqueles e aquelas que j possuem anos servidos
segurana pblica, por consequncia, dispem de vivncia, conhecimento e capacidade. Sendo estes
atributos necessrios para governana das corporaes, estando a fora fsica apenas como um trao
acessrio. neste contexto que, mesmo com um efetivo feminino reduzido, mulheres militares
estaduais esto prontas para o coronelato para exerccio na ativa, mas so estagnadas um degrau
antes, at a transferncia para reserva.

Pois bem, se a fora fsica no um atributo essencial para os gestores das instituies militares
estaduais, portanto, qual seria o argumento para inslita promoo de mulheres ao posto de coronel?
Doravante, que todos tem o mesmo tempo a cumprir, qual ser o pretexto?

Contra fatos no h argumentos, ou seja, estamos diante de provas concretas, evidentes e
incontestveis, impossibilitando negar a realidade, e sem espaos para argumentos baseados em
opinies pessoais ou crenas, fato, a equidade de gnero est muito longe das instituies
militares estaduais. E s tem um caminho para mudar este cenrio, promover mulheres ao posto de
coronel, seja pela mudana na legislao, pela mudana da cultura organizacional ou por uma ao
afirmativa. Sem distines, fazendo valer os requisitos qualitativos para posto de coronel, que
evidentemente inmeras mulheres militares possuem.

Notoriamente, como mulher e militar estadual posso expressar com preciso o significado deste
trabalho com recorte de gnero. Jogar luz sobre estes fatos foi como retirar “violentamente” uma
mordaa que h anos silencia as mulheres militares estaduais, seguido por um forte bramido.
E agora, o que fazer com estas informaes? Porque elas no so mais invisveis, seu conhecimento
pblico. A dinmica das promoes mudar? As mulheres tero lugar de fala, sem retaliaes?
Este texto despertar debates sobre o assunto?
Vejamos o que acontecer.

Emirella Martin

Emirella Martin
Emirella Martins Tenente Coronel da Polcia Militar de Mato Grosso, Ps-graduanda em
enfrentamento a violncia domstica e familiar contra as mulheres pela Universidade Federal de
Gois, indicada pelo Ministrio da Justia e Segurana Pblica e Mestranda em violencia domstica
y de gnero pelo Instituto Europeo Campus Stellae da Espanha.
ver artigos
 
Sitevip Internet